Blog do Fred Mattos

Categorias

Histórico

8 dicas para você voltar a ter confiança amorosa

Fred Mattos

18/01/2018 05h00

Você precisa deixar o passado para trás (Foto: iStock)

 

A palavra confiar é uma união das palavras fiar com alguém, ou seja, deixar algo valioso com o outro. Normalmente nossa capacidade de confiar é baixa porque depende do desempenho da outra pessoa e acreditamos que o que é nosso pode ser estragado ou corrompido. Depois de um desapontamento começamos a punir todas as outras pessoas e nos fechamos, imaginando que ninguém mais é digno de confiança. Seguem oito dicas para não cair nessa armadilha pessoal:

O que você entregou não pode ser roubado

Qualquer segredo ou lealdade que você concedeu no convívio com alguém não pode ser manchado definitivamente, mesmo quando alguém rompe o trato não precisa achar que seu dom pessoal está perdido, é só uma questão de se fortalecer para reabilitar.

O momento que você vivenciou não foi uma farsa para você

A conclusão a que muitos chegam é de que tudo foi uma farsa e foram feitos de bobos. Mas num parque de diversões você se diverte enquanto as pessoas fantasiadas estão trabalhando e nem por isso aquilo é menos real para você. O que você viveu rendeu bons frutos e experiências; se o outro não estava de coração por ali é responsabilidade do outro.

Confie no que você oferece e não no que espera

Sua capacidade de entrega é o seu dom mais precioso e essa possibilidade de relaxar na relação de amizade, familiar, amorosa ou profissional é um benefício individual. Se a outra pessoa será capaz de honrar com aquilo não pode ser uma responsabilidade sua nem um temor constante.

Saiba medir a personalidade de alguém

Para abrir seu coração e intimidade com alguém é preciso uma dose de sabedoria para avaliar o histórico pessoal, como ela cultiva sua vida e seus relacionamentos e se consegue ter lealdade e ética de modo geral. Normalmente os tropeços surgem de uma avaliação empolgada, precipitada e carente de quem busca um ouvido sem pensar na capacidade de escuta e lealdade do outro.

Não dependa do retorno para se alegrar

Se você resolveu confiar algo com a pessoa não espere que ela faça o mesmo com você, afinal ela pode ser capaz de lidar com segredos e intimidades, mas você não.

Conte com a falha da outra pessoa

Administrar verdades difíceis e um convívio com lealdade é um talento a ser desenvolvido. Existem pessoas que se acreditam capazes de guardar segredos ou manter suas promessas, mas na prática acabam sentindo o peso e falham. É preciso contar com a fragilidade da outra pessoa.

Esteja aberto para enfrentar sua dor sem se fechar

Seu sofrimento é só um período de luto de uma queda, mas não deveria ser um atestado de óbito emocional. Ficar fechado completamente é uma decisão sua, que ninguém pode fazer no seu lugar, e abrir também não.

Tenha uma vida para seguir em frente

Normalmente quem se fecha completamente depois de uma desilusão é porque apostou todas as fichas numa só relação e não cultivou uma vida própria na qual se realimentar. Então se quer confiar em alguém, tenha uma vida na qual você possa confiar também.

Sobre o autor

Sonhador nato, psicólogo provocador, autor dos livros “Relacionamento para Leigos” e “Como se Libertar do Ex”. Adora ouvir histórias de vida, cultivar a felicidade, se aconchegar nos braços de Juliana e criar a filha Nina.

Sobre o blog

Relacionamentos amorosos com um toque de psicologia, cotidiano, provocação e brincando entre o ideal e a vida possível.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Blog do Fred Mattos
Topo